top of page
Tiago Madaleno - bio

© Créditos fotográficos: Bruno Lança

contacto: tiagofmadaleno@gmail.com

bio: Tiago Madaleno nasceu em 1992, em Vila Nova de Gaia. Vive e trabalha no Porto.

Madaleno é um artista português cujo trabalho explora uma abordagem multimodal em que utiliza a História e as especificidades de diferentes meios para construir universos ficcionais que reflectem sobre o fazer das imagens, a linguagem e a performance.  

 

Estudou na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), concluindo o Mestrado em Pintura (2014-2016) com o projeto Clepsidra – Imagem, documento e ação.

 

Em 2023, venceu o Prémio Aquisição do Grupo dos Amigos da Biblioteca-Museu, no 13º Prémio Amadeo de Souza-Cardoso. Em 2021, recebeu o apoio financeiro do Programa Garantir Cultura, promovido pelo Ministério da Cultura - República Portuguesa, para o desenvolvimento do projeto Luz de Setembro. Em 2019, obteve a bolsa de criação artística para o desenvolvimento do projeto Um Jardim à Noite, através do programa Criatório, da Câmara Municipal do Porto. Em 2017, venceu o Prémio Novo Banco Revelação 2017 e foi distingui­do com o Prémio Viana de Lima/Câmara Municipal de Esposende por mérito académico.

 

Expõe regularmente desde 2013.

Destacam-se as exposições individuais Sala de Fumo, Museu Guerra Junqueiro, Porto; Luz de Setembro (2022), Galeria do Paço, Braga; Um Jardim à Noite (2020), Rampa, Porto; Noite de Núpcias (2019), Appleton - Associação Cultural, Lisboa e Espaço Pontes, Fundão; Clepsidra (2017-2018), Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto; e Do Sopro para o Caule (2016), Lugar do Desenho, Fundação Júlio Resende, Gondomar;

e as exposições coletivas: 13º Prémio Amadeo de Souza-Cardoso (2023), curadoria Samuel Silva e Lígia Afonso, Museu Amadeo de Souza-Cardoso, Amarante; Poste - Video Arte (2023), curadoria Araújo Mota Teixeira, Extéril, Porto; Um corpo, um rio (2021), curadoria de David Revés, Galeria Liminare, Lisboa; Anuário'20 (2021), curadoria de Ana Resende, Andreia Garcia, Melissa Rodrigues, Pedro Augusto e Pedro Magalhães, Espaço Sede, Porto; TRABALHO CAPITAL # ENSAIO SOBRE GESTOS E FRAGMENTOS/GREVE GERAL (2019-2020), comissariada por Paulo Mendes, Centro de Arte Oliva, São João da Madeira; Victória sobre o sol (2018), Colégio das Artes, Coimbra; entre outras.

Em 2022, fez a pintura mural Uma folha no bolso, no Estabelecimento Prisional do Porto (Custóias), Matosinhos, a convite da Fundação de Serralves, como parte do seu projecto "Janelas para o Mundo".

Em 2019, começou a Volta a Portugal em Coreto, um projeto de performance de rua, onde um monumento sob a forma de um coreto visita várias regiões do país para convidar cantores amadores a atuar no seu interior. Este projeto é apoiado pela Artworks e pela Appleton - Associação Cultural. 

 

Entre 2015 e 2016, Madaleno fez parte da equipa de curadoria da Galeria Painel (com Catarina Real, José Costa e Luís Ramos), uma parceria entre a FBAUP e o ISPUP. 

A sua obra encontra-se representada em várias coleções como a Coleção de Arte Contemporânea do Estado Português, da Culturgest - Caixa Geral de Depósitos, do MAAT - Fundação EDP, do Museu Amadeo de Souza-Cardoso, da Câmara Municipal do Porto, da Artworks, da Câmara Municipal de Esposende e de colecionadores particulares.

CV: pdf

bottom of page