trabalhos     textos     publicações     sobre

DEDICAdo a NATÁLIA DE ANDRADE

folheto

Tiago Madaleno - Dedicated to Natália de Andrade - Dedicado a Natália de Andrade - flyer

© Créditos fotográficos: Tiago Madaleno

Tiago Madaleno - Dedicated to Natália de Andrade - Dedicado a Natália de Andrade - flyer

© Créditos fotográficos: Tiago Madaleno

Título: Dedicado a Natália de Andrade

Dimensões: 27 x 16,2 x 0,3 cm

Autor: Tiago Madaleno

Texto: Tiago Madaleno 

Design: Tiago Madaleno

Impressão: Norcópia

Tiragem: 100 exemplares

Primeira edição: Maio 2018, impresso em Portugal

Segunda edição: Outubro 2020, impresso em Portugal

Idioma: Português

Nº páginas: 8 páginas

Cores: Preto

Exposições: - TRABALHO CAPITAL # ENSAIO SOBRE GESTOS E FRAGMENTOS (2019-2020), Centro de Arte Oliva, São João da Madeira;

                       - Bom Caminho Errado (2018), Artworks, Póvoa do Varzim.

   Dedicado a Natália de Andrade foi desenvolvido no âmbito da residência artística No Entulho #01, promovida pela Artworks, na Póvoa do Varzim.  

   Em 1982, a diva da ópera Natália de Andrade é convidada a cantar no programa televisivo Passeio dos Alegres, na RTP. Devido a um erro de produção, uma chuva de pétalas de rosa, que deveria ser despejada apenas no final da atuação, cai sobre a cabeça da cantora, gerando um momento simultaneamente ridículo e cómico onde Natália de Andrade se debate com a tentativa de projetar a sua voz ao mesmo tempo que tenta impedir que as pétalas lhe caíam na boca.. 

   Parte integrante do projeto Dedicado a Natália de Andrade, que mais tarde se transforma em Volta a Portugal em Coreto, o folheto reflete sobre algumas das suas questões centrais: o ornamento, o kitsch e a desvalorização das artes ilustrativas e a tradução entre meios como ferramenta narrativa. 

   O folheto recorre ao ponto de vista de um personagem fictício [Damião] para pensar sobre a ambiguidade dos inúmeros símbolos presentes naquela performance - o foco de luz, o candelabro, o piano e o pianista, o saco com pétalas, os múltiplos recortes de Tintim e Milu, os movimentos da câmara, o vestido, a rosa. Numa invocação da estética do ornamento e da tipografia naturalistas de William Morris, o folheto especula sobre o desenvolvimento de um padrão infinito e de uma proposta tipográfica a partir do registo vocal da performance da Natália de Andrade

   O design da publicação, feito por Tiago Madaleno foi desenhado manualmente e depois digitalizado e impresso. A primeira edição, numa tiragem de 100 exemplares, foi publicada ao abrigo da residência No Entulho #01. A segunda edição, numa tiragem de 100 exemplares, foi publicada no âmbito da exposição TRABALHO CAPITAL # ENSAIO SOBRE GESTOS E FRAGMENTOS, um projeto de Paulo Mendes, no Centro de Arte Oliva, em São João da Madeira.